Provided by: dpkg_1.13.11ubuntu6_i386 bug

NOME

       dpkg - um gerenciador de pacotes de nível médio para o Debian

RESUMO

       dpkg [opes] ao

ATENÇÃO

       Este manual é elaborado para usuários que desejam compreender as opções
       da linha de comando do dpkg e estados de pacotes em mais  detalhes  que
       os providos por dpkg --help.

       Ele  no  deve  ser  usado  por  mantenedores  de  pacotes  que desejam
       compreender como o dpkg instalará seus pacotes. As descrições do que  o
       dpkg faz quando está instalando e removendo pacotes são particularmente
       inadequadas. Para informações detalhadas a esse  respeito,  por  favor,
       refira-se  ao tópico Package Management System do debian-faq no sistema
       GNU Info. Para infomações sobre a criação de  pacotes  Debian,  veja  o
       tópico Debian Package Management Tools no mesmo documento.

DESCRIÇÃO

       dpkg  é  uma  ferramenta de nível médio para instalar, criar, remover e
       gerenciar pacotes Debian. O front-end primário e mais amigável  para  o
       dpkg  é  o dselect(8). O próprio dpkg é controlado inteiramente através
       de parâmetros de linha de comando, que consistem exatamente de uma ação
       e  zero  ou mais opções. A ação-parâmetro informa ao dpkg o que fazer e
       as opções controlam o comportamento da ação de alguma maneira.

       O dpkg pode também ser usado como front-end para o dpkg-deb.  A  seguir
       estão  as  ações  do  dpkg-deb,  e  se forem encontradas, o dpkg apenas
       executa o dpkg-deb com os parâmetros dados a ele:
           -b, --build,
           -c, --contents,
           -I, --info,
           -f, --field,
           -e, --control,
           -x, --extract,
           -X, --vextract, e
           --fsys-tarfile.
       Por favor, refira-se a dpkg-deb(1) para informações sobre essas  ações.

INFORMAÇÃO SOBRE PACOTES

       O  dpkg  mantém  algumas  informações  sobre os pacotes disponíveis. As
       informações são divididas em três grupos: estados, estados de seleção e
       sinalizadores.   Esses  valores  são  alterados  principalmente  com  o
       dselect.

   ESTADOS DOS PACOTES
       installed
              O pacote está instalado e configurado.

       half-installed
              A instalação do pacote foi  iniciada,  mas  não  completada  por
              alguma razão.

       not-installed
              O pacote não está instalado em seu sistema.

       unpacked
              O pacote está descompactado, mas não configurado.

       half-configured
              O  pacote está descompactado e sua configuração começou, mas não
              foi completada por alguma razão.

       config-files
              Existem apenas os arquivos de configuração em seu sistema.

   ESTADOS DE SELEÇÃO DOS PACOTES
       install
              O pacote está selecionado para instalação.

       deinstall
              O pacote está  selecionado  para  desinstalação  (i.e.  queremos
              remover  todos os arquivos, exceto os arquivos de configuração).

       purge  O pacote está selecionado  para  ser  eliminado  (i.e.  queremos
              excluir tudo, até os arquivos de configuração).

   SINALIZADORES DOS PACOTES
       hold   Um  pacote marcado como hold não é manipulado pelo dpkg, a menos
              que ele seja forçado a isso com a opção --force-hold.

       reinst-required
              Um pacote marcado como reinst-required está quebrado  e  precisa
              ser  reinstalado. Esses pacotes não podem ser removidos, a menos
              que isso seja forçado com a opção --force-reinstreq.

AÇÕES

       dpkg -i | --install arquivo_do_pacote...
              Instala o pacote. Se a opção --recursive ou -R for especificada,
              arquivo_do_pacote precisa se referir a um diretório.

              A instalação consiste dos seguintes passos:

              1. Os arquivos de controle do novo pacote são extraídos.

              2.  Se  outra versão do mesmo pacote foi instalada antes da nova
              instalação, é executado o script prerm do pacote antigo.

              3. O script preinst, se houver no pacote, é executado.

              4. Os novos arquivos são descompactados,  e  ao  mesmo  tempo  é
              feita  uma  cópia de segurança dos antigos, de forma que se algo
              sair errado, eles podem ser restaurados.

              5. Se estava instalada uma outra versão do mesmo pacote antes da
              nova  instalação,  o script postrm do pacote antigo é executado.
              Note que esse script é executado depois  do  script  preinst  do
              pacote  novo,  porque  os  novos  arquivos são gravados ao mesmo
              tempo que os antigos são removidos.

              6. O pacote é configurado.  Veja  --configure  para  informações
              detalhadas sobre como isso é feito.

       dpkg --unpack arquivo_do_pacote ...
              Descompacta   o   pacote,  mas  não  o  configura.  Se  a  opção
              --recursive ou -R for  especificada,  arquivo_do_pacote  precisa
              então se referir a um diretório.

       dpkg --configure pacote ... | -a | --pending
              Reconfigura  um  pacote  descompactado.   Se  for especificada a
              opção -a ou --pending ao  invés  de  pacote,  todos  os  pacotes
              descompactados mas não configurados são configurados.

              A configuração consiste dos seguintes passos:

              1.  Os  arquivos  de configuração são descompactados, e ao mesmo
              tempo  é  feita  uma  cópia  de  segurança   dos   arquivos   de
              configuração antigos, de forma que podem ser restaurados se algo
              sair errado.

              2. O script postinst, se existir no pacote, é executado.

       dpkg -r | --remove | -P | --purge pacote ... | -a | --pending
              Remove um pacote instalado.  -r ou --remove remove tudo,  exceto
              os  arquivos de configuração.  Isso pode evitar a necessidade de
              reconfigurar  o  pacote  se  ele  for  reinstalado  depois.  (os
              arquivos  de configuração são os listados no arquivo de controle
              debian/conffiles). -P  ou  --purge  remove  tudo,  incluindo  os
              arquivos de configuração. Se for dada a opção -a ou --pending ao
              invés do nome do pacote, então todos os pacotes  descompactados,
              mas  marcados  para  serem  removidos  ou  eliminados (purge) no
              arquivo  /var/lib/dpkg/status,  são  removidos   ou   eliminados
              (purge) respectivamente.

              A remoção de um pacote consiste dos seguintes passos:

              1. O script prerm é executado.

              2. Os arquivos instalados são removidos.

              3. O script postrm é executado.

       dpkg  -p|--print-avail pacote
              Exibe   detalhes   sobre   o   pacote,   como   encontrados   em
              /var/lib/dpkg/available.

       dpkg --update-avail | --merge-avail arquivo-Packages
              Atualiza a idéia do dpkg e do dselect  de  quais  pacotes  estão
              disponíveis.  Com  a  ação --merge-avail, as informações antigas
              são combinadas as informações do arquivo-Packages.  Com  a  ação
              --update-avail, as informações antigas são substituídas pelas do
              arquivo-Packages. O arquivo-Packages distribuído com o Debian  é
              simplesmente  nomeado  Packages.  O dpkg mantém seu registro dos
              pacotes disponíveis em /var/lib/dpkg/available.

       dpkg -A | --record-avail arquivo_do_pacote ...
              Atualiza a idéia do dpkg e do dselect  de  quais  pacotes  estão
              disponíveis com as informações do pacote arquivo_do_pacote. Se a
              opção   --recursive    ou    -R    for    especificada,    então
              arquivo_do_pacote deve se referir a um diretório.

       dpkg --forget-old-unavail
              Despreza   informações   sobre  pacotes  não  instalados  e  não
              disponíveis.

       dpkg --clear-avail
              Apaga  as  informações  existentes  sobre  quais  pacotes  estão
              disponíveis.

       dpkg -l | --list padro-do-nome-do-pacote ...
              Lista  os  pacotes  que  combinam  com  o padrão dado. Se nenhum
              padro-do-nome-do-pacote for dado, lista  todos  os  pacotes  em
              /var/lib/dpkg/available. Caracteres curinga normais de shell são
              permitidos  em  padro-do-nome-do-pacote.   (Provavelmente  você
              precisará   por  o  padro-do-nome-do-pacote  entre  aspas  para
              impedir que o shell faça  expansão  do  nome  do  arquivo.   Por
              exemplo,  dpkg  -llibc5*’ listará todos os pacotes que comecem
              com "libc5".)

       dpkg -s | --status nome-do-pacote ...
              Exibe o estado do pacote  especificado.  Isso  apenas  mostra  a
              entrada na base de dados dos pacotes instalados.

       dpkg -C | --audit
              Procura  por pacotes que foram apenas parcialmente instalados em
              seu sistema. O dpkg sugerirá o  que  fazer  com  eles  para  que
              funcionem.

       dpkg --get-selections [padro...]
              Obtém uma lista de seleção de pacotes e a escreve em stdout.

       dpkg --set-selections
              Configura as seleções de pacotes usando o arquivo lido de stdin.

       dpkg --yet-to-unpack
              Procura pacotes que foram selecionados para instalação, mas  por
              alguma razão ainda não foram instalados.

       dpkg -L | --listfiles pacote ...
              Lista  os arquivos instalados em seu sistema a partir do pacote.
              Entretanto, note  que  os  arquivos  criados  pelos  scripts  de
              instalação específicos do pacote não são listados.

       dpkg -S | --search padro-de-procura ...
              Procura  por um nome de arquivo a partir dos pacotes instalados.
              Todos os caracteres curinga padrões de shell podem ser usados no
              padrão.

       dpkg --print-architecture
              Mostra a arquitetura alvo (por exemplo, "i386").  Essa opção usa
              o gcc.

       dpkg --print-gnu-build-architecture
              Mostra a versão GNU da arquitetura alvo (por exemplo, "i486").

       dpkg --print-installation-architecture
              Exibe a arquitetura do host para instalação.

       dpkg --compare-versions ver1 op ver2
              Compara números de versão, onde op é um operador binário. O dpkg
              retorna com successo (resultado zero) se a condição especificada
              for  satisfeita  e  com  falha  (resultado  não  nulo)  em  caso
              contrário.  Há  dois  grupos  de operadores, que diferem em como
              tratam a falta de ver1 ou ver2.  Esses tratam  a  falta  de  uma
              versão como anterior a qualquer outra: lt le eq ne ge gt.  Esses
              tratam a falta de uma versão como posterior  a  qualquer  outra:
              lt-nl  le-nl ge-nl gt-nl.  Esses são providos apenas para manter
              compatibilidade com a sintaxe do arquivo de controle: < << <=  =
              >= >> >.

       dpkg --command-fd <n>
              Aceita  uma série de comandos no descritor de arquivo de entrada
              <n>.  Nota: opções adicionais configuradas na linha de  comando,
              e  através  do  descritor  de  arquivo, não são redefinidas para
              comandos subseqüentes usados durante a mesma execução.

       dpkg --help
              Exibe uma breve mensagem de ajuda.

       dpkg --force-help
              Ajuda com as opções --force-coisa.

       dpkg -Dh | --debug=help
              Ajuda com as opções de depuração.

       dpkg --licence | dpkg --license
              Exibe a licença do dpkg.

       dpkg --version
              Exibe informação sobre a versão do dpkg.

       dpkg-deb-actions
              Veja dpkg-deb(1) para mais informações sobre as seguintes ações.

              dpkg -b | --build diretrio [nome_de_arquivo]
                  Cria um pacote deb.
              dpkg -c | --contents nome_de_arquivo
                  Lista o conteúdo de um pacote deb.
              dpkg -e | --control nome_de_arquivo [diretrio]
                  Extrai informação de controle de um pacote.
              dpkg -x | --extract nome_de_arquivo diretrio
                  Extrai os arquivos contidos pelo pacote.
              dpkg -f | --field  nome_de_arquivo [campo-de-controle] ...
                  Exibe o(s) campo(s) de controle do pacote.
              dpkg --fsys-tarfile nome_de_arquivo
                  Exibe o sistema de arquivo do arquivo tar contido no pacote Debian.
              dpkg -I | --info nome_de_arquivo [arquivo-de-controle]
                  Mostra informação sobre um pacote.
              dpkg -X | --vextract nome_de_arquivo diretrio
                  Extrai e exibe os nomes de arquivos contidos em um pacote.

OPÇÕES

       Todas  as  opções  podem  ser  especificadas  tanto na linha de comando
       quanto no arquivo de configuração do dpkg  chamado  /etc/dpkg/dpkg.cfg.
       Cada  linha  no arquivo de configuração é uma opção (exatamente a mesma
       opção da linha de comando, mas sem os  hífens)  ou  um  comentário  (se
       começar com uma #).

       --abort-after=nmero
              Altera o número de erros após os quais o dpkg abortará. O padrão
              é 50.

       -B|--auto-deconfigure
              Quando um pacote é removido, há a  possibilidade  de  que  outro
              pacote instalado dependa do que foi removido. Especificando essa
              opção,  o  pacote  que  depende  do  que   foi   removido   será
              automaticamente desconfigurado.

       -Doctal | --debug=octal
              Ativa a depuração.  octal é formado por uma operação "or" bit-a-
              bit entre os valores desejados da lista abaixo (note  que  esses
              valores  podem  ser  alterados  em  versões  futuras).   -Dh  ou
              --debug=help exibe esses valores.

               número  descrição
                  1   Informação de progresso geralmente útil
                  2   Invocação e estado dos scripts do mantenedor
                 10   Saída de cada arquivo processado
                100   Muita saída de cada arquivo processado
                 20   Saída de cada arquivo de configuração
                200   Muita saída de cada arquivo de configuração
                 40   Dependências e conflitos
                400   Muita saída de dependências/conflitos
               1000   Muita tagarelice sobre por exemplo o diretório dpkg/info
               2000   Quantidades insanas de saída.

       --force-coisas | --no-force-coisas | --refuse-coisas

              Força  ou  rejeita (no-force e refuse são a mesma coisa) a fazer
              algumas coisas.  coisas é uma lista  separada  por  vírgulas  de
              coisas  especificadas  abaixo.   --force-help exibe uma mensagem
              descrevendo-as.   Coisas  marcadas  com  (*)  são  forçadas  por
              padrão.

              Ateno: A maior parte dessas opes devem ser usadas apenas por
              experts. Us-las sem o completo  conhecimento  de  seus  efeitos
              pode quebrar todo seu sistema.

              all: Liga (ou desliga) todas as opções de força.

              auto-select(*): Seleciona pacotes para serem instalados e tira a
              seleção de pacotes a serem removidos.

              downgrade(*): Instala um pacote, mesmo se uma versão  mais  nova
              já estiver instalada.

              configure-any: Configura também qualquer pacote descompactado de
              que o pacote atual dependa.

              hold: Processa pacotes mesmo quando marcados com "hold".

              remove-reinstreq: Remove um pacote, mesmo se estiver quebrado  e
              marcado  como requer reinstalação. Isso pode, por exemplo, fazer
              com que partes do pacote permaneçam em seu  sistema,  que  serão
              então esquecidas pelo dpkg.

              remove-essential:  Remove,  mesmo  se  o  pacote  é  considerado
              essencial. Pacotes essenciais contém geralmente  comandos  muito
              básicos   de   Unix.   Removê-los   pode   causar  a  parada  de
              funcionamento de todo o sistema, então use-a com cuidado.

              depends: Converte todos os problemas de dependência em avisos.

              depends-version:  Não  verifica   versões   quando   verificando
              dependências.

              conflicts:  Instala,  mesmo se conflita com outro pacote. Isso é
              perigoso,  pois  geralmente  causará  a  regravação  de   alguns
              arquivos.

              confmiss:  Sempre  instala um arquivo de configuração que falta.
              Isso é perigoso, já que  significa  que  uma  mudança  (remoção)
              feita ao arquivo não será preservada.

              confnew:  Se  um  arquivo de configuração foi modificado, sempre
              instala a nova versão sem perguntar, a menos que --force-confdef
              também   seja   especificada,  quando  a  ação  padrão  é  então
              preferida.

              confold: Se um arquivo de configuração  foi  modificado,  sempre
              mantém  a  versão  antiga  sem  perguntar,  a menos que --force-
              confdef também seja especificada, quando a ação padrão  é  então
              preferida.

              confdef:  Se  um  arquivo de configuração foi modificado, sempre
              escolhe a ação padrão. Se não houver ação padrão, ele irá  parar
              e  perguntar ao usuário, a menos que --force-confnew ou --force-
              confold também tenham sido dadas, quando será então  usado  isso
              para decidir a ação final.

              overwrite:  Sobrescreve   um  arquivo  do  pacote com arquivo de
              outro.

              overwrite-dir Sobrescreve um diretório do pacote com arquivo  de
              outro.

              overwrite-diverted:  Sobrescreve  um  arquivo  desviado  com uma
              versão não desviada.

              architecture: Processa até pacotes com a arquitetura errada.

              bad-path: Faltam programas importantes no PATH, devendo aparecer
              problemas.

              not-root: Tenta (des)instalar coisas mesmo não sendo root.

       --ignore-depends=pacote,...
              Ignora  a  verificação  de dependência dos pacotes especificados
              (atualmente, a verificação é feita, mas são apenas dados  avisos
              sobre os conflitos, nada mais).

       --new | --old
              Seleciona o formato binário novo ou antigo de pacote. Isto é uma
              opção do dpkg-deb(1).

       --nocheck
              Não lê ou verifica o conteúdo do arquivo  de  controle  enquanto
              cria um pacote. Isto é uma opção do dpkg-deb(1).

       --no-act
              Faz  tudo  que  se  espera que seja feito, mas não grava nenhuma
              alteração. Isso é usado para ver  o  que  acontece  com  a  ação
              especificada, sem modificar nada.

              Certifique-se  de  fornecer --no-act antes da ação-parâmetro, ou
              você pode obter resultados  indesejáveis.   (por  exemplo,  dpkg
              --purge foo --no-act irá primeiro excluir (purge) o pacote foo e
              então tentará excluir o pacote  --no-act,  apesar  de  que  você
              esperava que nada fosse feito)

       -R | --recursive
              Manipula recursivamente todos os arquivos regulares que combinem
              com o padrão *.deb encontrados nos  diretórios  especificados  e
              todos  seus  subdiretórios. Isso pode ser usado com as ações -i,
              -A, --install, --unpack e --avail.

       -G     Não instala um pacote se uma nova  versão  do  mesmo  pacote  já
              estiver instalada. Isso é um apelido de --refuse-downgrade.

       --root=dir | --admindir=dir | --instdir=dir
              Muda os diretórios padrões.  O admindir padrão é /var/lib/dpkg e
              contém muitos arquivos que dão informações sobre  o  estado  dos
              pacotes instalados ou não instalados, etc.  O instdir padrão é /
              e refere-se ao diretório onde os pacotes devem  ser  instalados.
              instdir  também  é  o  diretório passado para chroot(2) antes de
              executar os scripts de instalação do pacote, o que significa que
              os  scripts  vêem  instdir  como o diretório raiz.  Alterar root
              modifica instdir para dir e admindir para dir/var/lib/dpkg.

       -O | --selected-only
              Somente processa os  pacotes  selecionados  para  instalação.  A
              marcação  atual  é  feita  com  dselect ou pelo dpkg, quando ele
              manipula pacotes. Por exemplo, quando um pacote é removido,  ele
              será marcado como selecionado para instalação.

       -E | --skip-same-version
              Não  instala  o  pacote  se  a  mesma  versão  dele  já  estiver
              instalada.

       --status-fd <n>
              Envia a informação do estado  do  pacote  para  o  descritor  de
              arquivo   <n>.    Isso   pode   ser  dado  múltiplas  vezes.  As
              atualizações  de  estado  são  da  forma  ‘status:  <pkg>:  <pkg
              qstate>’.

ARQUIVOS

       /etc/dpkg/dpkg.cfg
              Arquivo de configuração com as opções padrões.

       Os  outros  arquivos  listados abaixo estão em seus diretórios padrões,
       veja a opção --admindir para ver  como  alterar  a  localização  desses
       arquivos.

       /var/lib/dpkg/available
              Lista dos pacotes disponíveis.

       /var/lib/dpkg/status
              Dá  o  estado  dos  pacotes  disponíveis.  Esse  arquivo  contém
              informação sobre se um pacote está marcado para remoção ou  não,
              se  está  instalado  ou  não, etc. Veja a seção INFORMAÇÃO SOBRE
              PACOTES para maiores informações.

       Os seguintes arquivos são componentes de um pacote binário. Veja deb(5)
       para mais informações sobre eles:

       control

       conffiles

       preinst

       postinst

       prerm

       postrm

VARIÁVEIS DE AMBIENTE

       DPKG_NO_TSTP
              Defina isso para alguma coisa se você preferir que o dpkg inicie
              um novo shell ao invés de suspender a si próprio, quando fazendo
              um escape de shell.

       SHELL  O programa que o dpkg executará quando estiver iniciando um novo
              shell.

       COLUMNS
              Ajusta o número de colunas que o dpkg deve usar  quando  estiver
              exibindo texto formatado. Atualmente só usado por -l.

       DPKG_OLD_CONFFILE
              Ajustado pelo dpkg para o nome do arquivo de configuração antigo
              quando  você  inicia  um  shell  para  examinar  um  arquivo  de
              configuração modificado.

       DPKG_NEW_CONFFILE
              Ajustado  pelo  dpkg  para  o nome do arquivo de configuração da
              nova versão quando você inicia um shell para examinar um arquivo
              de configuração modificado.

EXEMPLOS

       Para listar os pacotes relacionados com o editor vi:
            dpkg -l*vi*’

       Para ver as entradas em /var/lib/dpkg/available em dois pacotes:
            dpkg --print-avail elvis vim | less

       Para procurar na lista de pacotes você mesmo:
            less /var/lib/dpkg/available

       Para remover um pacote instalado elvis:
            dpkg -r elvis

       Para  instalar  um  pacote,  você  primeiro  precisa  encontrá-lo em um
       repositório ou CDROM.  O arquivo "available" mostra que  o  pacote  vim
       está na seção "editors":
            cd /cdrom/hamm/hamm/binary/editors
            dpkg -i vim_4.5-3.deb

       Para fazer uma cópia local dos estados de seleção dos pacotes:
            dpkg --get-selections >myselections

       Você  pode  transferir  esse arquivo para outro computador e instalá-lo
       com:
            dpkg --set-selections <myselections
       Note  que  isso  não  instalará  nem  removerá  nada,  mas  apenas  irá
       configurar   o  estado  de  seleção  dos  pacotes  requisitados.   Você
       precisará de alguma outra aplicação para baixar e instalar  os  pacotes
       requisitados.

       Ordinariamente, você verificará que o dselect(8) provê uma maneira mais
       conveniente de modificar o estado de seleção dos pacotes.

VEJA TAMBÉM

       dselect(8), dpkg-deb(1), deb(5), e deb-control(5)

BUGS

       --no-act normalmente dá menos informação do que seria útil.

AUTORES

       Veja /usr/share/doc/dpkg/THANKS para a lista de pessoas que
       contribuíram para o dpkg .