Provided by: manpages-pt_20040726-2_all bug

NOME

       install - copia arquivos e seleciona atributos

SINOPSE

       install [opções] [-s] [--strip] origem destino
       install [opções] [-s] [--strip] origem... diretório
       install [opções] [-d,--directory] diretório...

       Opções (forma reduzida):
       [-b]  [-c]  [-D] [-g grupo] [-m modo] [-o proprietário] [-S SUFIXO] [-V
       {numbered,existing,simple}] [--help] [--version] [--]

DESCRIÇÃO

       install copia arquivos enquanto ajusta seus modos de  permissão  e,  se
       possível, o seu proprietário e grupo.

       Na  primeira  forma  de  chamada,  o arquivo de origem é copiado para o
       arquivo de destino origem são copiados para o diretório de destino.  Na
       última,  cada  um  dos diretórios (e qualquer diretório raiz ausente) é
       criado.

       install é similar a cp, mas permite que você controle os atributos  dos
       arquivos de destino.  Ele é tipicamente usado nos arquivos de Makefiles
       para copiar programas dentro de diretórios de destino.  Ele  recusa  em
       copiar arquivos para eles mesmos.

OPÇÕES

       -c     Ignorado;  para  compatibilidade  com  antigas  versão  Unix  do
              comando install.

       -d, --directory
              Cria cada diretório fornecido e qualquer diretório raiz ausente,
              selecionando  o  proprietário, o grupo e o modo como determinado
              pela linha de comando ou para os  padrões.  Ele  também  fornece
              para qualquer diretório raiz aqueles atributos fornecidos. (Isto
              é diferente do install, do SunOS 4.x que fornece aos  diretórios
              que cria os atributos padrão.)

       -D     Cria  todos  componentes  principais do destino exceto o último,
              então copia a origem para o  destino.   Esta  opção  é  útil  na
              primeira forma descrita na sinopse, acima.  (Novo no Utilitários
              de Arquivo 4.0.)

       -g grupo, --group=grupo
              Seleciona a propriedade de  grupo  dos  arquivos  ou  diretórios
              instalados  para  grupo.   O padrão é o grupo do processo atual.
              grupo pode ser um nome de grupo ou a sua identificação numérica.

       -m modo, --mode=modo
              Seleciona  a permissão para os arquivos ou diretórios instalados
              para modo, que pode ser um número octal, um modo simbólico  como
              em  chmod,  com  0  no  ponto de partida. O modo padrão é 0755 -
              leitura, escrita, e execução para o proprietário,  e  leitura  e
              execução para o grupo e demais usuários.

       -o proprietário, --owner=proprietário
              Se  install tem privilégios apropriados (é executado como root),
              seleciona o proprietário dos arquivos ou  diretórios  instalados
              para proprietário.  O padrão é ’root’.  proprietário pode ser um
              nome de usuário ou uma identificação numérica de usuário.

       -s, --strip
              Tira a tabela de simbolos  a  partir  dos  binários  executáveis
              instalados.

OPÇÕES GNU DE CÓPIAS DE SEGURANÇA

       As  versões  GNU  de  programas como, cp, mv, ln, install e patch podem
       criar  cópias  de  segurança  dos  arquivos  que  foram   sobrescritos,
       alterados  ou  destruídos se você pedir. Aqueles arquivos de seguranças
       são pedidos pela opção -b. E nomeados como é  especificado  pela  opção
       -V.   No caso de o nome do arquivo de segurança for fornecido pelo nome
       do arquivo mais um sufixo, o sufixo é especificado pela opção -S.

       -b, --backup
              Cria cópias de segurança dos arquivos que  são  sobrescritos  ou
              removidos.

       -S SUFIXO, --suffix=SUFIXO
              Anexa  o  SUFIXO  para  cada  cópia de segurança feita.  Se esta
              opção não é  especificada,  o  valor  da  variável  de  ambiente
              SIMPLE_BACKUP_SUFFIX  é usada. E se SIMPLE_BACKUP_SUFFIX não for
              selecionada, o padrão é ’~’.

       -V TODO, --version-control=TODO
              Especifica  como  as  cópias  de  segurnaça  serão  nomeadas.  O
              argumento  TODO pode ser ’numeradas’ (ou ’t’), ’existente’ (ou
              ’nil’), ou ’simples’ (or Se esta opção  não  é  especificada,  o
              valor  da  variável  de  ambiente  VERSION_CONTROL é usado. E se
              VERSION_CONTROL não é selecionado, o tipo padrão das  cópias  de
              segurança é ’existente’.

              Esta  opção  corresponde à variável Emacs ’version-control’.  Os
              TODO são válidos (unicamente abreviações são aceitas):

              t, numeradas
                     Sempre fará cópias de segurança numeradas.

              nil, existente
                     Fará cópias de segurança numeradas  de  arquivos  que  já
                     possuem  cópias  de  segurança  numeradas,  e  cópias  de
                     segurança simples dos outros.

              nunca, simples
                     Sempre fará cópias de segurança simples.

OPÇÕES PADRÃO GNU

       --help Imprime a mensagem de uso na saída padrão e sai.

       --version
              Imprime a versão na saída padrão e sai.

       --     Encerra a lista de opção.

AMBIENTE

       As variáveis LANG, LC_ALL, LC_CTYPE and LC_MESSAGES tem seu significado
       usual.   Para   a  versão  GNU,  as  variáveis  SIMPLE_BACKUP_SUFFIX  e
       VERSION_CONTROL  controlam  a  nomeação  de  arquivos  de   cópias   de
       segurança, como descrito acima.

DE ACORDO COM

       BSD 4.2 (O qual teve as opções -c, -m, -o, -g e -s).

NOTAS

       Esta página descreve install como é encontrada no pacote Utilitários de
       Arquivo 4.0; outras versões  podem  ser  um  pouco  diferentes.   Envie
       correções  e  adições  para  aeb@cwi.nl.   Relatório  de  problemas  no
       programa para fileutils-bugs@gnu.ai.mit.edu.

TRADUZIDO POR LDP-BR em 21/08/2000.

       André L. Fassone Canova <lonelywolf@blv.com.br> (tradução) Ricardo C.O.
       Freitas <english.quest@best-service.com> (revisão)