Provided by: manpages-pt_20040726-2_all bug

NOME

       console - terminal console e consoles virtuais

DESCRIÇÃO

       Um sistema Linux tem a capacidade pra 63 consoles vituais (dispositivos
       de caracteres com número maior de  dispositivo  4  e  número  menor  de
       dispositivo  entre  1  e 63), usualmente chamados /dev/ttyn com 1 ≤ n ≤
       63.  O console atual é também endereçado por /dev/console ou /dev/tty0,
       o  dispositivo  de caractere com número maior de dispositivo 4 e número
       menor de  dispositivo  0.   Os  arquivos  de  dispositivos  /dev/*  são
       usualmente  criados  usando  o  script  MAKEDEV,  ou  usando  mknod(1),
       usualmente com 0622 e proprietário root.tty.

       Antes da versão 1.1.54 do kernel o número de consoles  virtuais  estava
       compilada  dentro  do  kernel  (em  tty.h:  #define  NR_CONSOLES  8)  e
       provavelmente alteradas peka edição e  recompilação.   Desde  a  versão
       1.1.54  os  consoles  virtuais são criados em tempo real, tão logo eles
       sejam necessários.

       Modos comuns para iniciar um processo sobre um console  são:  (a)  tell
       init(8)  (em  inittab(5))  para iniciar um getty(8) no console; (b) ask
       open(1) para iniciar um processp no console; (c) start X - ele  acharia
       o  primeiro console sem uso, e exibiria a saída ali.  (Havia além disso
       os antigos doshell(8).)

       Modos comuns para trocar consoles são: (a) uso de Alt+Fn ou Ctrl+Alt+Fn
       para trocar para o console n; AltGr+Fn força trazer o console para você
       n+12 [onde Alt e AltGr reference para a teclas Alt esquerda e  direita,
       respectivamente]; (b) uso de Alt+RightArrow ou Alt+LeftArrow para criar
       um ciclo direto de consoles presentemente alocados; (c) uso do programa
       chvt(1).   (O  mapeamento  de  teclas é selecionável pelo usuário, veja
       loadkeys(1); a combinação de teclas mencionada acima está de acordo com
       as seleções padrões.)

       O comando deallocvt(1) (formalmente disalloc) livrará a memória ocupada
       pelos buffers  de  tela  para  consoles  que  não  tenham  um  processo
       associado.

PROPRIEDADES

       Consoles  carregam  um  monte  de  estados.  Eu  tenho  a  esperança de
       documentar essas outra hora.  O fato mais importantes é que o  consoles
       simulam  terminais  vt100.   Em  particular,  um console é devolvido ao
       estado inicial pela impressão de  dois  caracteres  ESC  c.   Todas  as
       seqüências de saída podem ser encontradas em console_codes(4).

ARQUIVOS

       /dev/console
       /dev/tty*

VEJA TAMBÉM

       chvt(1),      deallocvt(1),     loadkeys(1),     mknod(1),     open(1),
       console_codes(4),  console_ioctl(4),  tty(4),   ttys(4),   charsets(7),
       getty(8), init(8), mapscrn(8) resizecons(8), setfont(8),

TRADUZIDO POR LDP-BR em 21/08/2000.

       André  L.  Fassone  Canova  <lonelywolf@blv.com.br>  (tradução)  Carlos
       Augusto Horylka <horylka@conectiva.com.br> (revisão)