Provided by: apt_0.8.16~exp12ubuntu10_amd64 bug

NAME

       sources.list - Lista de recursos de pacote para APT

DESCRIçãO

       A lista de recursos de pacote é usada para localizar arquivos do sistema de distribuição
       de pacotes usado no sistema. Neste momento, este manual documenta apenas o sistema de
       pacotes usado pelo sistema Debian GNU/Linux. Este ficheiro de controle é
       /etc/apt/sources.list.

       A lista de fontes é desenhada para suportar qualquer número de fontes activas e uma
       variedade de médias fonte. O ficheiro lista uma fonte por linha, com a fonte mais
       preferida listada em primeiro lugar. O formato para cada linha é: tipo uri argumentos. O
       primeiro item, tipo determina o formato para argumentos.  uri é um Universal Resource
       Identifier (URI), o que é um super-conjunto para o mais específico e conhecido Universal
       Resource Locator, ou URL. O resto da linha pode ser marcado como um comentário usando um
       #.

SOURCES.LIST.D

       The /etc/apt/sources.list.d directory provides a way to add sources.list entries in
       separate files. The format is the same as for the regular sources.list file. File names
       need to end with .list and may only contain letters (a-z and A-Z), digits (0-9),
       underscore (_), hyphen (-) and period (.) characters. Otherwise APT will print a notice
       that it has ignored a file if the file doesn't match a pattern in the
       Dir::Ignore-Files-Silently configuration list - in this case it will be silently ignored.

OS TIPOS DEB E DEB-SRC

       The deb type describes a typical two-level Debian archive, distribution/component.
       Typically, distribution is generally an archivename like stable or testing or a codename
       like squeeze or wheezy while component is one of main contrib or non-free. The deb-src
       type describes a debian distribution's source code in the same form as the deb type. A
       deb-src line is required to fetch source indexes.

       O formato para uma entrada na sources.list usando os tipos deb e deb-src é:

           deb [ options ] uri distribution [component1] [component2] [...]

       O URI para o tipo deb tem de especificar a base da distribuição Debian, a partir do qual o
       APT irá encontrar a informação que precisa.  distribution pode especificar um caminho
       exacto, que no caso os componente têm de ser omitidos e distribution deve terminar com uma
       barra (/). Isto é útil para o caso de apenas ser de interesse uma sub-secção particular do
       arquivo denotado pelo URI. Se distribution não especificar um caminho exacto, pelo menos
       um component tem de estar presente.

       distribution também pode conter uma variável.  $(ARCH) a qual se expande à arquitectura
       Debian (i386, m68k, powerpc, ...) usada no sistema. Isto permite que seja usados ficheiros
       sources.list independentes da arquitectura. Em geral, isto é apenas de interesse quando se
       especifica um caminho exacto. De outro modo o APT irá gerar automaticamente um URI com a
       arquitectura actual.

       Como apenas pode ser especificada por linha uma distribuição, pode ser necessário ter
       várias linhas para o mesmo URI, se só for desejado um sub-conjunto de todas as
       distribuições e componentes dessa localização. O APT irá ordenar a lista de URI após ter
       gerado internamente um conjunto completo, e irá desabar as várias referências à mesma
       máquina na Internet, por exemplo, numa única ligação, para que não estabeleça uma ligação
       FTP ineficiente, a feche, faça outra coisa, e depois volte a estabelecer ligação à mesma
       máquina. Esta funcionalidade é útil para aceder a sites FTP ocupados que limitam o número
       de utilizadores anónimos em simultâneo. O APT também paraleliza ligações a máquinas
       diferentes para lidar mais eficientemente com sites com baixa largura de banda.

       options is always optional and needs to be surounded by square brackets. It can consist of
       multiple settings in the form setting=value. Multiple settings are separated by spaces.
       The following settings are supported by APT, note though that unsupported settings will be
       ignored silently:

       ·   arch=arch1,arch2,...  can be used to specify for which architectures packages
           information should be downloaded. If this option is not set all architectures defined
           by the APT::Architectures option will be downloaded.

       ·   trusted=yes can be set to indicate that packages from this source are always
           authenificated even if the Release file is not signed or the signature can't be
           checked. This disables parts of apt-secure(8) and should therefore only be used in a
           local and trusted context.  trusted=no is the opposite which handles even correctly
           authenificated sources as not authenificated.

       É importante listar as fontes por ordem de preferência, com a fonte mais preferida listada
       em primeiro lugar. Tipicamente isto irá resultar numa ordenação por velocidades desde o
       mais rápido até ao mais lento (CD-ROM seguido por máquinas numa rede local, seguido por
       máquinas distantes na Internet, por exemplo).

       Alguns exemplos:

           deb http://ftp.debian.org/debian squeeze main contrib non-free
           deb http://security.debian.org/ squeeze/updates main contrib non-free

ESPECIFICAçãO DA URI

       Os tipos de URI actualmente reconhecidos são cdrom, file, http, ftp, copy, ssh, rsh.

       file
           O esquema file permite que um directório arbitrário do sistema de ficheiros seja
           considerado um arquivo. Isto é útil para montagens NFS e mirrors ou arquivos locais.

       cdrom
           O esquema cdrom permite ao APT usar uma drive de CDROM local com mudança de media. Use
           o programa apt-cdrom(8) para criar entradas cdrom na lista de fontes.

       http
           O esquema http especifica um servidor HTTP para o arquivo. Se uma variável de ambiente
           http_proxy estiver definida com o formato http://server:port/, será usado o servidor
           proxy especificado em http_proxy. Os utilizadores de proxies HTTP/1.1 autenticados
           pode usar uma string do formato http://user:pass@server:port/. Note que este não é um
           método de autenticação seguro.

       ftp
           O esquema ftp especifica um servidor FTP para o arquivo. o comportamento FTP do APT é
           altamente configurável; para mais informação veja o manual apt.conf(5). Por favor note
           que um proxy ftp pode ser especificado ao usar a variável de ambiente ftp_proxy. É
           possível especificar um proxy http (os servidores de proxy http geralmente compreendem
           urls de ftp) usando este método e APENAS este método. Os proxies ftp que usam http e
           seja especificados no ficheiro de configuração serão ignorados.

       copy
           O esquema copy é idêntico ao esquema file com a excepção que os pacotes são copiados
           para o directório cache em vez serem usados directamente da sua localização. Isto é
           útil para quem use um disco zip para copiar ficheiros com o APT.

       rsh, ssh
           O método rsh/ssh invoca rsh/ssh a ligar a uma máquina remota como um utilizador
           fornecido e acede aos ficheiros. É uma boa ideia fazer preparações prévias com chaves
           RSA ou rhosts. O acesso a ficheiros remotos usa os comandos standard find e dd para
           executar as transferências de ficheiros remotos.

       tipos de URI mais reconhecíveis
           O APT pode ser estendido com mais métodos lançados em outros pacotes opcionais que
           devem seguir o esquema de nomeação apt-transport-método. A equipa do APT, por exemplo,
           mantém também o pacote apt-transport-https que disponibiliza métodos de acesso para
           URIs https com funcionalidades semelhantes ao método http, mas estão também
           disponíveis outros métodos para usar por exemplo o debtorrent, veja apt-transport-
           debtorrent(1).

EXAMPLES

       Usa o arquivo armazenado localmente (ou montagem NFS) em /home/jason/debian para
       stable/main, stable/contrib, e stable/non-free.

           deb file:/home/jason/debian stable main contrib non-free

       Como em cima, excepto que usa a distribuição unstable (de desenvolvimento).

           deb file:/home/jason/debian unstable main contrib non-free

       Linha de fonte para o referido acima

           deb-src file:/home/jason/debian unstable main contrib non-free

       The first line gets package information for the architectures in APT::Architectures while
       the second always retrieves amd64 and armel.

           deb http://ftp.debian.org/debian squeeze main
           deb [ arch=amd64,armel ] http://ftp.debian.org/debian squeeze main

       Usa HTTP para aceder ao arquivo em archive.debian.org, e usa apenas a área hamm/main.

           deb http://archive.debian.org/debian-archive hamm main

       Usa FTP para aceder ao arquivo em ftp.debian.org, sob o directório debian, e usa apenas a
       área squeeze/contrib.

           deb ftp://ftp.debian.org/debian squeeze contrib

       Usa FTP para aceder ao arquivo em ftp.debian.org, sob o directório debian, e usa apenas a
       área unstable/contrib. Se esta linha aparecer também como aquela no exemplo anterior em
       sources.list será usada uma única sessão FTP para ambas linhas de recurso.

           deb ftp://ftp.debian.org/debian unstable contrib

       Uses HTTP to access the archive at ftp.tlh.debian.org, under the universe directory, and
       uses only files found under unstable/binary-i386 on i386 machines, unstable/binary-amd64
       on amd64, and so forth for other supported architectures. [Note this example only
       illustrates how to use the substitution variable; official debian archives are not
       structured like this]

           deb http://ftp.tlh.debian.org/universe unstable/binary-$(ARCH)/

VEJA TAMBéM

       apt-cache(8) apt.conf(5)

BUGS

       página de bugs do APT[1]. Se deseja reportar um bug no APT, por favor veja
       /usr/share/doc/debian/bug-reporting.txt ou o comando reportbug(1).

TRADUÇÃO

       A tradução Portuguesa foi feita por Américo Monteiro <a_monteiro@netcabo.pt> em 2009,
       2010. A tradução foi revista pela equipa de traduções portuguesas da Debian
       <traduz@debianpt.org>.

       Note que este documento traduzido pode conter partes não traduzidas. Isto é feito
       propositadamente, para evitar perdas de conteúdo quando a tradução está atrasada
       relativamente ao conteúdo original.

AUTHORS

       Jason Gunthorpe

       APT team

NOTES

        1. página de bugs do APT
           http://bugs.debian.org/src:apt